rionatureza_9908927185303582e8d238.jpg
rio_maior_6__1585120745303586319a2c.jpg
rio_maior_4__19660134885303586fbb4f6.jpg
paisagem_4__18223719745303587a3af3c.jpg
paisagem_3__3949466735303588ecd2f4.jpg
coruche6_853081083530358c538fdd.jpg
barconatureza_603316267530358d745d7c.jpg
8_1329602011530358e576fb8.jpg

O RIBATEJO


Viva
Um magnífico cenário, múltiplo em possibilidades e dotado de caminhos pedestres beneficiados pelo verde da natureza, proporciona aos visitantes momentos inesquecíveis de convívio num ambiente natural e de grande beleza.


Parques, Reservas e Paisagens protegidas:

Albufeira dos Patudos
Este espaço proporciona ótimas condições para a prática de canoagem, remo e pesca desportiva, no concelho de Alpiarça. Durante o verão, podem alugar-se canoas nas Piscinas Municipais. Nos jardins que circundam a albufeira, realizam-se frequentemente torneios de petanca.

Barragem de Magos
Situada a cerca de 15 kms de Almeirim, esta zona arborizada e tranquila é um local aprazível para passeios a pé, pesca e outras atividades de lazer. Também aqui existem boas condições para a prática de desportos náuticos.

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros - Rio Maior
O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros abrange aproximadamente 39 000 ha, distribuídos por vários concelhos entre os quais Rio Maior e Santarém. As serras de Aire e Candeeiros são o mais importante repositório das formações calcárias existente em Portugal. A natureza da vegetação, a rede de cursos de água subterrâneos e uma fauna específica foram motivo para a sua classificação como Parque Natural. O meio subterrâneo tem, neste Parque Natural, grande significado. Nas suas numerosas grutas abrigam-se uma infinidade de seres vivos, de que se destacam cerca de dez espécies de morcegos cavernícolas. O morcego é o símbolo do Parque Natural das Serras de Aires e Candeeiros.

Reserva Natural do Cavalo do Sorraia
A Reserva do Cavalo do Sorraia, com cerca de 40 hectares, é uma área dedicada à preservação de uma raça em vias de extinção – o cavalo ibérico ou cavalo do Sorraia, que terá estado na origem das raças nacionais de Portugal – o cavalo lusitano, e de Espanha – o cavalo andaluz.A reserva inclui terra de pastagens, lagos para aves aquáticas, bosques, um centro de jardinagem e uma escola de equitação.O visitante pode ver os cavalos em liberdade, mas também montar e percorrer a Reserva com um guia especializado. Provas, passeios equestres e aulas de equitação são alguns exemplos de atividades possíveis.

Reserva Natural do Estuário do Tejo
A Reserva Natural do Estuário do Tejo abrange uma extensa superfície de águas estuarinas, zonas de lama e sapal, mouchões, salinas, pastagens e terrenos agrícolas. Distribui-se por vários concelhos entre os quais Benavente. As condições naturais tornam aquelas áreas em locais de grande abundância de alimentos para a fauna do estuário. É devido à sua avifauna aquática que o estuário do Tejo adquiriu o estatuto de mais importante zona húmida do País.

Reserva da Biosfera do Paul do Boquilobo
O Paul do Boquilobo é o maior ecossistema aquático representativo de zonas húmidas interiores. Sem prejuízo da elevada biodiversidade a nível da fauna em geral, as aves constituem o seu principal valor, albergando uma importante colónia de garças, de colhereiros e outras espécies vindas em parte do continente africano. Recebe significativas populações de anatídeos do norte da Europa e é ponto importante nas migrações outonais de passeriformes e outras aves. Aqui ocorrem ou nidificam algumas espécies raras em Portugal e na Europa. Este é um território onde a conservação de espécies, animais e vegetais, com especial relevância para a avifauna, é um ex-libris, mas onde pode também visitar monumentos, museus e espaços naturais e onde pode desfrutar de alojamento acolhedor, gastronomia tradicional e características culturais únicas no país, saiba mais através do Posto de Turismo da Golegã ou em Biosfera Paul do Boquilobo.

Vala Real - Alpiarça
A Vala Real de Alpiarça é um património natural e paisagístico de grande interesse. Sempre associado à abundância de peixe, foi uma coutada real desde o reinado de D. João I até ao século XVIII e era o local preferido dos monarcas para as suas tardes de pesca. Atualmente podem realizar-se passeios de barco e pedestres ao longo da Vala que abrange vários concelhos.

Vala Real - Azambuja
A Vala Real da Azambuja é um extenso canal que liga a vila de Azambuja ao Rio Tejo. É navegável numa extensão de aproximadamente 17 km, mas se por aqui navegaram fragatas e barcos varinos, que procediam ao escoamento dos produtos da região e pessoas, hoje somente é navegado por pequenas embarcações. Durante séculos, esta linha de água foi a principal via de comunicação de Salvaterra de Magos. O seu topónimo - Vala Real, deve-se às constantes deslocações da Família Real a Salvaterra de Magos.Esta rede de canais foi administrada por uma empresa de nome, Companhia dos Canais de Azambuja, que construiu um edifício para albergar os viajantes. Este teria sido o período áureo da estalagem e dos respetivos canais, que veio a terminar no período do Fontismo com o aparecimento do Caminho de Ferro. A Vala Real da Azambuja e o rio Tejo são uma âncora turística fascinante ao permitirem a prática de desportos náuticos, cruzeiros, observação de aldeias piscatórias e aves exóticas.
voltarvoltar
Turismo do Alentejo
INALENTEJO QREN União Europeia